Tag Archives: metapoesia

Jogral

Padrão

1

As obras:

.

plásticas

poéticas

cinemáticas

resistentes

.

o grupo.

.

2

O jogral acontecia na origem

no local.

.

Depois do exposto

desanúvio.

.

Sem nuvens

o ambiente fez-se

 líquido e luz.

.

Em expansão

propagou-se além

invadiu as salas sacras

dissipou as moscas

.

atravessou o ódio

de quem não estava disposto a ouvir

.

limpou o espaço putrefato.

.

Ao longe

como um titã cambaleando

o discurso único

diante dos quadros

das palavras

reiterou sua referência vazia.

.

Afônico e vencido

voltou-se aos tempos de reverberação

à sua sede sombria:

escondeu seu fascismo.

.

Sem forma

fez-se masmorra

e encerrou-se em seu templo

de marfim desinformado.

.

3

Cansados

sem silêncios

sem misticismo

caminhamos.

.

.

Cocinelídea

Padrão

.

dos diálogos com Joana Woo.

cleópatra na cabana
na noite inacabada

.

ignora os desígnios dos deuses
os destinos forjados por eças clarices e chicos

.

traveste-se de francesa
de d’arc incendiária

.

sob véu de élitro
sobre lençois de feltro

.

psicografa heresias

.

.

Temporal

Padrão

.

o cigarro demora em média

3 minutos para se consumir

no meu ritmo cotidiano de tragadas

.

as aulas duram em tese

45 minutos na escola

segundo  a legislação municipal

.

a expectativa de vida é de

74 anos para os brasileiros

apontam dados do IBGE

.

um dia na Terra tem

24 horas de duração

pelo que se convencionou

.

este poema tem

19 versos livres e brancos

devido escolhas de seu autor

.

o autor não tem muito tempo para as coisas

menos ainda para os adjetivos

e sente medo, muito medo

.

sem medo algum de ser feliz

.

.

Fúria e delicadeza

Padrão

.

Quando nem a sua irmanzinha mais nova
e o seu irmão mais velho
dão a mínima para o que você escreve /

.

Quando nem seus amigos mais chegados,
a florista da esquina de baixo,
a velha louca que grita impropérios para seus fantasmas,
o padeiro que vive de olho na bunda da sua namorada
e a sua própria namorada
dão a mínima para o que você escreve /

.

Quando todos os seus desafetos mais familiares
permanecem inescrutáveis na parte mais iluminada do bar,
com os cotovelos apoiados no balcão,
aguardando o momento em que você tropece
nas próprias pernas
e esborrache os joelhos no calçamento /

.

é hora de continuar massacrando as teclas
em movimentos alternados de fúria e delicadeza. /

.

Por precaução, não custa nada comprar um revolver /
e deixá-lo em cima do criado-mudo /
ao lado do maço de cigarros

.

.

Ademir Assunção