Tag Archives: liberdade

Rigor subliminar

Padrão

.

Não está na Constituição
em nenhuma lei
nem doutrina da magistratura.

.

Lutar por justiça é crime.

.

.

Morreram 21
em Carajás.

.

Ainda bem
que no Brasil não há pena de morte.

.

.

São Paulo, 05 de março de 2009

Publicado originalmente em:


Revista Missões, ed. 3, Abril/09

http://www.brasildefato.com.br/node/3442

Resistência

Padrão

para Carlos Alexandre Bressanin

I – A cidade e os muros

.

Dentro da cidade
há de se aprender a viver
sobrevivendo.

.

Sobreviver é tarefa imediata
(mesmo que insuficiente)
para quem almeja moldar
……………………o mundo
em nova forma.

.

Para quem deseja demolir
…………………….os muros
que sufocam os olhos
e aprisionam o horizonte.

.

.

.

II – As grades

.

É imperativo preencher
os vãos das grades
com liberdade

.

.

Até que a liberdade
ocupe os espaços
que as grades invadiram.

.

Bodas de rubi

Padrão

ao companheiro Carlos Marighella
(in memoriam)

I

Era noite
quando o corpo tombou
em silêncio
na escuridão perfurada.

.

Sem aparente eco.

.

.

II

Os jornais
Os carcereiros
Os astrólogos

.

Noticiaram.

.

Manchetes duram apenas um dia
(exceção feita a hebdomadários e afins)

.

.

III

Ele desapareceu
sumiu
foi preso
alçou voo
morreu e ressuscitou
uma série de vezes

.

Até que tombou de fato
na alameda Casa Branca.

.

.

IV

O corpo tombou na  noite
Irreversível.

.

Afoitos
gorilas leviatãs e cordeiros
(todos de verde)
festejaram.

.

.

V

Incrédulos e estupefatos
seus companheiros
receberam a notícia.

.

Olhos furtivos
sem recuarem.

.

Como continuar cantando o amor
exaltando a vida
recitando lutas
tremulando poemas?

.

Miravam-se sem resposta.

.

.

VI

Decididamente
não tiveram tempo
de ter medo.

.

Era o que haviam aprendido.

.

Jonathan Constantino
São Paulo, 4 de novembro de 2009