Author Archives: j.constantino

About j.constantino

Nascido em Mogi das Cruzes (SP), em setembro de 1986, Jonathan Constantino rascunhou seus primeiros versos em 1999. Perdidos todos nas gavetas e no tempo, desde 2000 mantem o esforço de registrar seus poemas, entre rascunhos (uma pilha, depois uma caixa) e projetos. Formado em Biologia, atualmente é professor da rede pública municipal de São Paulo (SP). Trabalhou na rede pública estadual e, por três anos, no Instituto Técnico de Formação, Pesquisa e Extensão em Agroecologia Laudenor de Souza, em Itaberá (SP). Além da licenciatura, já atuou como educador popular do CDHEP, na zona sul da capital paulistana, e na assistência social de Suzano, cidade onde viveu quase toda sua vida. Ainda, contribuiu com reportagens, artigos, resenhas, poemas e contos para o Jornal Brasil de Fato e revistas Mundo & Missão, Missões e Le Monde Diplomatique Brasil. Está preparando sua primeira publicação.

Poiesis

Padrão

para Rogério Mourtada

.

O mosaico do presente se apresenta.

.

Olhos atentos recortam as notícias.
Mãos habilidosas vislumbram o desenho
…………………………………….a colagem
…………………………………….a pintura.

.

Sob o último golpe ao povo brasileiro
padeceu Antônio Benetazzo.

.

Diante da tragédia que se descortina
bebendo a cachaça de fontes subversivas
o poeta versa seu grafite e suas cores.

.

Cada geração reinventa tortas vozes
para execrar os monstros de seu tempo.

.

.

.

Alicerces

Padrão

.

I

li algo no jornal
sobre um estupro coletivo

.

na Índia

.

ou foi no Rio de Janeiro?
ou foi na universidade?

.

II

mataram um homossexual
por ser homossexual

.

ou foram 50?

.

dizem que foi na avenida Paulista
ou em Orlando

.

teria sido no Piauí?
no alto do pico do Himalaia?

.

III

uma mulher foi morta pelo ex
um goleiro

.

ou seria diretor de jornal?
ou um advogado?
ou um mecânico?

.

IV

tenho andado ruim de memória

.

são todos machos muito machos
— muitos machos —
e a permissiva omissão
— ou assentimento —
a justificar seus piedosos atos

.

.

Do patriarcado e seus valores

Padrão

.

I

— ele me batia
quando chegava em casa
e não tinha terminado de lavar a roupa
ou coisa desse tipo

.

II

foi a declaração da ex-esposa
do homem de 29 anos
que trabalhava como segurança
e na madrugada de 12 de junho
entrou na boate Pulse
e atirou

.

III

atirou muitas vezes
atirou pra matar

.

e matou

.

IV

sua esposa é mulher
Pulse é uma boate LGBT

.

violências irmãs
filhas do mesmo pai

.

.