Um pombo na pauliceia

.

Ser pombo talvez fosse legal

sem pressa
sem preocupações
sem boas maneiras
sem boleto de aluguel
sem indevidas ereções

Apenas pulgas e penas.

Arrulhar pelas ruas da cidade
— arlequim desvairado —

sem abrir pés
de benzer com pompa e circunstância
a propriedade e o crânio
da burguesia e da pelegada
com rajadas esfuziantes de merda.

.

.

Versão original disponível em: https://versosnalinhadotempo.com/2010/09/24/um-pombo-na-pauliceia/

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s